Viajando com pouco ou meninas mochilando no frio.

Depois de procurar e assistir uma infinidade de vídeos sobre fazer malas no youtube o que eu descobri foi o que eu já sabia: a grande maioria das meninas não sabe fazer malas quando o assunto é carregar pouca coisa. Procurando vídeos de mochileiros então, só via dicas para homens (completamente adaptáveis para moças, mas nada realmente feito e dirigido para o público feminino).

E o que a gente vê online é muito do que a gente vê ao vivo. Não é difícil ver meninas viajando com malas enormes e as arrastando por ruas de paralelepípedo, sofrendo para subi-las em trens e pagando taxas para despachá-las ao viajar com cias low-fare. E o que sai de dentro delas dentro dos quartos de hostels são diversos modelos de calças, blusas para todas as ocasiões, pelo menos 3 opções de casacos, uma infinidade de acessórios, além de produtos de higiene pessoal em tamanho real e chapinha/secador de cabelo.

A mochila amiga de anos

Nesse post vou mostrar a mala que levei para minha viagem de fim de ano no meu ano de au pair. Foi um longo exercício de analisar tudo o que já tinha levado em outras viagens e não tinha utilizado. Eu tive uma vantagem pois meu deslocamento foi todo terrestre, isso me ajudou a não ter um limite obrigatório de peso e medidas da mala, mas eu também não queria ficar carregando minha mochila feito uma condenada por aí, então eu tentei manter tudo o mais compacto possível. Seriam 16 dias fora de casa, partindo no dia 21 de dezembro (saí de casa às 07:30 da manhã) e só chegando de volta na Holanda no dia 05 de janeiro.

A primeira dica que vou dar é: inclua a roupa que você vai usar quando sair para viajar já na conta do que vai “na mala”. Isso quer dizer que quando você estiver planejando o que levar, já programar que uma das calças/camisetas/casacos que você quer levar já estarão em uso. Isso é bem óbvio, mas é fácil de esquecer e evita que a gente leve peso morto. Outra dica é: saiba que viagem você quer fazer: se você gosta da vida noturna, ao invés de levar camisetas pro dia-a-dia e roupa de balada propriamente dita, eu sugeriria você levar roupas mais bonitas, intermediárias entre balada e dia-a-dia. Assim você pode usá-las tanto à noite quanto de dia. Isso também ajuda a não levar o dobro de bagagem.

Se você for como eu e quando viaja é do tipo diurno, que acorda relativamente cedo, come bem e sai para explorar e daí às 23:00 já tá pronta para ligar um vídeo no computador e dormir… ou se é como eu também que se sai não se importa de fazê-lo de calça jeans e camiseta, melhor ainda, as dicas que darei são pra você.

Luva, cachecol, casaco grosso, duas camadas por baixo, bota quentinha... <3

Luva, cachecol, casaco grosso, duas camadas por baixo, bota quentinha… Em Viena 🙂

Viajar no inverno europeu, ainda mais quando você vai cobrir uma longa distância significa que na verdade você vai encarar “diversos invernos”. Afinal, o inverno na Holanda é diferente do da Austria, que é diferente do Tcheco, que é diferente do Reino Unido… enfim. Mas a dica que serve em todos os casos é: você precisa se manter aquecida. Luvas, toucas, cachecóis e uma bota quentinha e impermeável são indispensáveis. É isso que você precisa pôr na lista, na mala, na cabeça e principalmente no corpo. Mas apesar do plural usado ali atrás leve apenas uma touca (se seu casaco já não tiver capuz), um par de botas (e esse par precisa ser extremamente confortável) e dois pares de luvas, porque a possibilidade de perder uma peça ou o par inteiro é real.

A próxima parte do vestuário são as roupas propriamente ditas: Se você já estiver acostumada ao frio, você pode viajar só de calça jeans, não tem problema, mas eu recomendo você levar também um par de calças térmicas ou de lã para usar por baixo da jeans. No caso, recomendo levar duas calças jeans (uma no corpo e outra na mala, isso se a viagem for longa, senão é só uma mesmo). Camisetas, depende do número de dias que a viagem durará… mas se for duas semanas, 14 dias, leve 1 camiseta no corpo e mais 6 na mala. Isso quer dizer que você usará cada camiseta por dois dias. Eu sei, mas no frio eu prometo que elas vão estar boas para usar por dois dias. Sutiã cada menina tem uma regra, mas não levem mais do que três, porquê né gente? Calcinhas, se você não vai ter tempo de lavar pode levar o número exato. Calcinha hoje em dia não ocupa muito espaço e higiene em primeiro lugar! Meias seguem praticamente a mesma ideia. Só não me leve nenhum desses itens à mais do número de dias da viagem, que aí não faz sentido… mas sério, calcinha e meia vai do feeling.

Camisetas, calças, calcinhas, meias, luvas, cachecol, touca, bota… está quase terminando a parte de vestuário. Além disso tudo leve também duas malhas ou moletons mais finos pra usar entre a camiseta e o casaco grosso. E por último vem o casaco: leve apenas um casaco grosso (eu levei dois e no fim usei o outro apenas porque já tinha levado, se tivesse deixado em casa teria sido melhor). Você vai perceber que no inverno ninguém troca de casaco. É sério, as pessoas dão sim, claro, uma variada, mas é pouco… todo mundo tem aquele casaco “de bater” e durante uma viagem ninguém vai reparar que você tá com o mesmo todo dia e o segredo é: compre casacos que não mostrem sujeira. A probabilidade de você ter que comprar um casaco na Europa é enorme. Os casacos do Brasil, por mais quentinhos que sejam, não costumam ser apropriados pro frio de lá e construir várias camadas principalmente durante uma viagem, não é muito recomendado. Então compre um casaco escuro e você o usará por muito tempo sem precisar lavá-lo.

Sobre as camadas: construir camada de camiseta, malha, moletom e casaco até parece uma boa ideia, não é mesmo? Mas na verdade não é prática. Enquanto as ruas são muito frias, geladas até, todos os lugares em que você entrar terão aquecedor e descascar todas essas camadas dá muito trabalho e você vai ficar com um monte de roupa na mão… O ideal é que você use uma camiseta, uma malha e um casaco realmente grosso e quentinho. Assim quando você entrar nos lugares só vai precisar tirar o casaco. Por isso outra dica é: além de comprar um casaco escuro, compre o casaco escuro mais quentinho que você conseguir encontrar.

Maquiagem e produtos de higiene: leve um hidratante de corpo (numa embalagem menor), um hidratante facial (muito importante!), mini shampoo, condicionador e sabonete líquido. Desodorante, escova de dentes, fio dental e pasta de dentes e toalha. Lápis de olho, blush, rímel, protetor labial e um perfuminho (se tiver amostra grátis, melhor ainda). É disso o que você precisa. Em diversos lugares é possível comprar embalagens com tamanho certo para viajar… você só precisa transferir os produtos para essas embalagens e pronto! E sim, o que cabe ali é exatamente o que você precisa. A maquiagem não precisa ser super produzida. E a toalha pode ser daquelas de natação/esportes ou apenas uma toalha de cabelo… daí você faz sua mágica.

A dica mais importante que posso dar é: A nossa cabeça precisa se adaptar à viagem que vamos fazer, mais do que a mala.

Agora listarei exatamente o que tinha na minha mochila durante minha viagem de 16 dias por Colônia e Munique (Alemanha), Viena (Áustria), Budapeste (Hungría) e Praga (República Tcheca):

2 pares de luva;
2 cachecóis;
2 calças de lã pra usar por baixo da jeans;
2 calças jeans;
2 moletons finos;
1 blusa de malha;
2 casacos grossos;
7 camisetas;
15 calcinhas;
2 sutiãs/tops;
10 pares de meia;
1 toalha de esportes;
1 minikit de viagens com shampoo, sabonete líquido e condicionador;
1 jogo de escova, pasta e fio dental pra viagens;
1 hidratante de corpo e rosto;
1 blush/rímel/protetor labial;
1 bota para neve;
1 descanso de pescoço.

O que foi na mochila, faltando acessórios...

O que foi na mochila, faltando acessórios…

Além da observação que já fiz sobre o casaco grosso – leve só um – vou dar a dica da toalha que comprei na Primark por 4 euros e é ótima! Vou dar também a dica da bota que comprei numa loja da Crocs, é super confortável, não pesa nada, macia, forradinha por dentro, é impermeável e é pra neve. Eu a usava com meias normais fininhas de algodão e meu pé ficava super quentinho. É melhor você investir num calçado mais quentinho do que comprar um não tão reforçado e ter que usar meias muito grossas… às vezes elas escorregam no nosso pé e a gente acaba fazendo bolhas… e ninguém quer isso.

Bota para neve da Crocs.

Bota para neve da Crocs.

Por último, entre mala de rodinhas e mochila, acredite: a mochila é muito mais prática. Ela normalmente cabe em espaços mais apertados e distribui o peso de forma igual nas costas, enquanto a gente precisa revezar os braços para arrastar a mala e nas ruas que a gente enfrenta por aí, juro. Mochila é o ideal.

Espero ter ajudado para quando a hora de fazer as malas chegar pra vocês também!

Anúncios

2 comentários sobre “Viajando com pouco ou meninas mochilando no frio.

    • Larissa Menon disse:

      Oi flavia, comprei essa bota numa loja de rua da Crocs em Amsterdam, foi na da Kalverstraat. Na época foi 70 euros. Pelo o que eu vi nas lojas aqui no br e no site, eles não tem esse modelo não, mas vale a pena comprar lá. Eu usava ela com meia normal de algodão, de verão mesmo e meu pé ficava super quentinho e sequinho ❤

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s