Spoken World: Dutch

Uma das incríveis vantagens de ter um namorado foda é que ele sabe dar os melhores presentes. Sempre.

Não foi excessão quando no fim de 2009 eu recebi uma encomenda que eu não havia pedido. Ele comprou online no site da livraria Cultura e mandou entregar aqui em casa: meu curso de holandês.

Sim, foi em 2009 que eu comecei a engatinhar na arte que é tentar falar esse idioma. Holandês se encaixa naquela categoria “desafio” na hora de aprendê-lo. Mas que é difícil todo mundo imaginava, né? Então resolvi contar pra vocês como é o livro e se vale a pena ou não dar uma inve$tida num curso como esse, se você está querendo saber pelo menos o básico do idioma.

O curso: Spoken World Dutch, da Living Language

O curso Spoken World Dutch vai partir do princípio de que você tem boas habilidades autodidatas e eu recomendo que você tenha mesmo. Além disso é necessário que você tenha algum tipo de fluência em inglês, pois o curso é inglês-holandês. E eu digo isso porque realmente será preciso que você tenha alguma (ou muita) noção da gramática inglesa e não apenas um bom vocabulário.

O curso vem em case com um livro de 17.5 x 4 x 24 (o que quer dizer que dá pra levar na bolsa tranquilamente) e 6 CDs de áudio. Nos CDs você tem todo o conteúdo do livro + exercícios de pronuncia e conversação.

CDs de áudio, conteúdo dos livros e exercícios

Eu fiz uma gambiarra, copiei o conteúdo dos CDs para mp3 e depois passei pro ipod, bem mais prático. Assim não preciso escutá-los só em casa, porque né? Discman em 2012 tá meio difícil.

O livro é bem bacana, leve, pequeno e dividido em 15 lições que se propõem a reproduzir situações do dia-a-dia como conhecer alguém, ir à escola, usar a internet e organizar uma rotina. É através delas que o livro vai te acrescentando os verbos, uso dos artigos, vocabulário, notas culturais…

Na verdade, cada lição conta com os seguintes itens: vocabulary warm-up, dialogue, vocabulary, key phrases, culture notes, grammar, reading, exercises independent challenge.

Conforme as situações do dia-a-dia vão ficando mais complexas, as lições vão ficando também maiores, principalmente a parte do vocabulário e da gramática. As notas culturais são bem úteis e servem para trazer uma compreensão maior do contexto do que estamos aprendendo.

O vocabulary warm-up serve para você já ficar atento ao que virá no diálogo, que de maneira leve apresenta a situação onde o tema da lição está inserido. Cabe então ao vocabulário listas todas as (novas) palavras que a situação trouxe. Ele é apresentado em forma de lista no livro e o CD de áudio a segue te dando tempo para que cada uma das palavras seja repetida. As key phrases seguem esse mesmo padrão.

Os exercícios são planejados de maneira que todas o conteúdo anterior seja resgatado e sirva de apoio para a prática do que está sendo aprendido agora. São exercícios como completar lacunas, escolher palavras e traduzir frases, mas posso adiantar que como se trata do holandês, é sempre um desafio.

O desafio vem depois de tudo isso, é a última coisa que a lição te propõe: ele serve como um guia para que você aplique o conteúdo acumulado em situações do seu dia-a-dia. Ou seja, é nessa parte onde você faz um registro (provavelmente) escrito, uma redação em holandês sobre algum fato da sua vida que relacione o que você está aprendendo. É bem legal e pode ser mesmo uma boa opção para um diário secreto. hahahah

Além das 15 lições, o livro ainda possui nas últimas páginas um glossário inglês-holandês, um glossário holandês-inglês e também um apêndice com alguns dos verbos irregulares e suas conjugações.

Glossário inglês-holandês

Glossário holandês-inglês

Verbos!

Se você achou pouco, não chore! Antes de todas essas lições começarem, o livro traz um longo guia de pronúncia. Sim, porque para aprender uma língua que tem palavras como groentesoepje hoofdgerecht é preciso algum tipo de guia de pronúncia. São diversas combinações de vogais que geram os mais variados sons, e claro, as combinações consonantais são ainda mais vastas e os sons ainda mais complicados. O livro ensina que para poder saber como se vai pronunciar cada palavra é necessário saber separar suas sílabas, mas eu não vou me estender nesse assunto porque pode ser bem chato, ainda mais porque eu não saberia explicar direitinho haha.

Mas aqui vai uma dica boa: Nem mesmo os holandeses conseguem pronunciar muitas das palavras existentes nos idioma e o segredo para falar é quebrar as palavras. Sim! Normalmente essas palavras longas são combinações de outras palavras menores. Por exemplo, groentesoepie quer dizer sopa de legumes!

O curso Spoken World Dutch da Living Language é bem completo e vai abordar todo o conteúdo realmente básico do idioma. Mas repito: você precisa ter uma pré disposição para aprender sozinho. O livro tenta ser leve, mas ainda assim é um livro didático de idioma, então as coisas podem ficar chatas. Eu estou com o livro há 2 anos e meio e ainda não terminei. Não que seja tão difícil assim, mas não vou negar também que eu já o deixei bastante de lado. E eu sei também que quando terminá-lo não vou sair falando um super holandês com qualquer nativo que encontrar por aí. O curso serve para abrir portas que te levarão à pratica real do idioma. Então junto com o livro e os CDs, é sempre legal participar de comunidades online como o livemocha, que te permite conversar com nativos e receber um feedback por isso, e também procurar livros virtuais, ler sites, ouvir músicas em holandês, para que a língua seja cada vez mais familiar aos seus ouvidos.

 

A Weedy adorou posar para as fotos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s